Etiquetas

, ,

Com as eleições municipais de domingo, o país parece firmar caminho para um quadro definido e estável de partidos políticos, semelhante ao que se construiu sob a Constituição de 1946 e foi destruído pelo golpe de Estado em 1964. Antes havia, como partidos nacionalmente estruturados, o PSD, no centro, o maior deles, vindo em seguida a UDN, à direita, com o PTB, o PSB e alguns partidos menores crescendo à esquerda e caminhando para o predomínio. Hoje, temos o PMDB ao centro, maior partido, seguido pelo PSDB à direita, ambos com relativa estabilidade, mas vendo crescer à sua esquerda o PT e o PSB, este último com maior aceleração. O balanço dos resultados eleitorais feito no Estado de S.Paulo por José Roberto de Toledo parece dar fundamento a essa observação de Mirante. Se disso vai de novo resultar um golpe de Estado, como sugere a campanha da mídia mercantil a pretexto do chamado mensalão, a vida vai dizer, mas há razões para esperar que não. Ver no original aqui, e na transcrição a seguir. 

Estadão Eleições 2012  07.outubro.2012 22:14:08

PSB cresce e ganha prefeituras nas eleições 2012, avalia José Roberto de Toledo

O grande vencedor das eleições 2012 é o PSB, na análise do colunista José Roberto de Toledo, comandado pelo governador de Pernambuco Eduardo Campos. O partido elegeu 120 prefeitos a mais do que em 2008 e teve o maior ganho entre as siglas. O PSB cresceu não apenas no Nordeste mas também em Minas Gerais, trazendo o foco do partido para o Sudeste. Com isso, Eduardo Campos se fortalece para as eleições em 2014, pois hà uma forte correlação entre o número de prefeitos eleitos e de deputados. A bancada deve crescer.

O PSD, do Gilberto Kassab, está saindo grande da eleição. Apesar de não ter disputado as eleições de 2008, sai da disputa com 500 prefeituras e como o quarto maior partido, atrás de PMDB, PSDB e PT.

O PT elegeu 612 prefeitos contra 550 em 2008. Disputa 21 segundo turnos, contra 15 em 2008.

Perde em 2012 o PMDB, que tinha 1093 prefeituras em 2008 e agora elegeu 1005 candidatos.

O PSDB elegeu 787 prefeitos contra 683 prefeitos em 2008. Disputa 16 segundo turnos contra 10 em 2008. Apesar de disputar a prefeitura de São Paulo, o partido teve grandes perdas no Ceará.

Os partidos nanicos cresceram de forma geral, o que mostra uma dispersão maior pelo País.