Etiquetas

, ,

Mauro Santayana aponta para a aproximação de novo terremoto nas relações internacionais de poder: os BRICS aprontam-se para criar alternativas deles para o Banco Mundial, dominado pelos EUA e pelo dólar, com eventual desdobramento para contestação ao FMI. Ver aqui.