Etiquetas

,

Foto: Diario La Prensa

Não foi destaque na mídia mercantil por aqui, é claro, mas na Argentina foi assunto de primeira página nos maiores jornais. Até o Clarin, de ferrenha oposição a Cristina Fernandes Kirchner, deu ampla cobertura à palestra de Lula para 800 empresários e políticos argentinos, no colóquio promovido pelo instituto universitário do país vizinho IDEA (Instituto para el Desarrollo Empresarial de la Argentina), em La Plata.

“Lula se converteu na estrela do colóquio”, disse o jornal (aqui), que ressaltou o interesse amplo de empresários e políticos para ouvir o ex-presidente. La Nacion (aqui) deu manchete: “Lula muito aplaudido pelos presentes”, com o detalhe de que ele não deixou de elogiar Hugo Chávez e Evo Morales, que de modo nenhum agradam à direita, nem aqui nem lá. La Prensa preferiu focar o almoço com a presidente Cristina Kirchner, mas também foi calorosa (aqui). Página 12, que chamou Lula de “prato forte” do colóquio, deu ênfase à contribuição do ex-presidente brasileiro à união dos países sul-americanos e à melhoria das relações mutuamente proveitosas entre eles. E o próprio Lula não deixou por pouco: junto com Dilma, Nestor e Cristina, disse, “fizemos mais do que os outros presidentes nos últimos cinquenta anos” pelo fortalecimento da amizade e da unidade entre nossos países (aqui).