Etiquetas

, ,

A prática de privataria, que vitimou o Brasil nos anos 80 e resultou na entrega quase de graça de grandes ativos estatais do país para empresas estrangeiras, inclusive de Portugal, agora toma sentido inverso. Em crise financeira, é Portugal que agora se curva às pressões da banca internacional para privatizar empresas do Estado, e um alvo são os célebres e tradicionais estaleiros de Viana do Castelo, que uma empresa brasileira de construção naval, Rio Nave, entrou em concorrência com capitais russos para comprar. A notícia veio no e-jornal de Gilberto Nahum, Cais do Porto, reproduzida a seguir.